quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Fio de seda - Quintanilha




Fio de seda

Quintanilha


Queria descobrir a tua lembrança,
que o tempo naufragou no espaço,
e pede, meu amor nesse cansaço,
pra soltar ausência desse laço,
chamando de volta a esperança.

Sussurres palavras de sedução,
não cortes tão lindo fio de seda,
que é a nossa grande atração.

Cantam no tempo belas memórias,
o que ficou de uma fome imensa,
fatores que sobram d’uma crença,
nosso destino atua sem licença,
mudando sem dó nossas histórias.

A saudade sopra em torvelinho,
disseminando em cada tristeza,
nas pedras que acha no caminho.


By Lully e Domfiuza



Conheça as regras da Quintanilha clicando no link abaixo.
Quintanilha

3 comentários:

José Manuel Brazão disse...

Lully

Agradeço a tua visita aos meus Blogs e nesta visita aqui gostei do que vi e li!

Penso que estás no inicio deste Blog e assim desejo muito sucesso!

Beijo do ZÉ

Rosangela Colares disse...

Mais um poema que aprecio pela a beleza poética e por encontrar nos dois amigos poetas uma grande competência.

Beijos

Lully disse...

Querida Rosangela, inútil dizer que a sua presença é sempre uma fonte de suave alegria, muito obrigada por gostar das nossas criações. Beijo

Lully